Cães

ERLIQUIOSE – Doença do Carrapato em Cães

Cães

A Erliquiose é uma enfermidade grave que acomete cães e é transmitida pela picada do carrapato vermelho (Rhipicephalus sanguineus), que através da saliva libera um micro-organismo chamado Riquétsia, estes micro-organismos afetam as células sanguíneas brancas chamadas de monócitos e neutrófilos levando ao consumo, sequestro e destruição das plaquetas.

A doença tem destaque maior na primavera e verão onde as condições climáticas favorecem a proliferação do carrapato, embora possa ocorrer durante o ano todo. O período de incubação da doença varia de 7 a 21 dias. A doença se caracteriza na fase aguda por febre recorrente, perda de apetite, perda de peso, apatia e aumento dos linfonodos. Já na fase crônica os sinais clínicos podem ser mucosas pálidas devido à anemia intensa, sangramento no nariz, diarreia escura, vômito e aumento de órgãos como baço e fígado dentre outros sinais.

O diagnóstico é baseado através do histórico (presença de carrapato ou contato de carrapato com o animal) e pela suspeita clinica por meio dos sinais clínicos, sendo confirmado através do exame da amostra de sangue do animal. Exames bioquímicos e urinálise são importantes para detectar alterações precoces em órgãos principalmente os rins.

A Erliquiose é uma doença fatal se não tratada. O tratamento tem a intenção de combater o micro-organismo e tratar a lesão por ela causada. A terapia consiste em antibioticoterapia, e em alguns casos é necessário a internação do animal para receber fluidoterapia e transfusão de sangue. O sucesso do tratamento irá depender da fase da doença e gravidade dos sinais que o cão apresenta, sempre devendo ser monitorado pelo médico veterinário.

Como medida preventiva deve-se combater as infestações por carrapatos, no cão e no ambiente. Medicamentos devem ser sempre administrados sob a responsabilidade do médico veterinário.

Dra. Renata Miranda da Cruz
CRMV-MG 5343

Compartilhar